A PNL surgiu no início dos anos 70, na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. O então estudante de computação (e mais tarde de psicologia), Richard Bandler, e o linguista John Grinder fizeram um questionamento simples e curioso: O que faz com que algumas pessoas tenham sucesso e outras sejam apenas medianas numa determinada área de trabalho?

A dupla resolveu então estudar cuidadosamente alguns dos mais famosos terapeutas da época (Fritz Pearls, Virgínia Satir e posteriormente o famoso hipnoterapeuta Milton Erickson) e descobriu que, repetindo exatamente os padrões pessoais de comportamento deles, era possível conseguir resultados positivos similares ou ainda melhores com outras pessoas. Essa descoberta tornou-se a base para a abordagem inicial da PNL conhecida como Modelagem.

Desde então, a PNL foi desenvolvida e tornou-se um estudo sistêmico na comunicação e subjetividade humana. A PNL  estuda como estruturamos nossa experiência pessoal: o que e como pensamos, nossos valores, convicções e estados emocionais.